[Vídeo] Clareamento Dentário: Tudo o que você precisa saber

Dentro da área estética na odontologia, a maior procura é pelo clareamento dentário, seja ele realizado em casa ou no próprio consultório odontológico. Este procedimento é um método efetivo para quem quer deixar a superfície dos dentes mais branca e manter hígida a camada de esmalte.

 

 

Clareamento Dentário

 

Existem dois tipos de clareamento dentário, o externo e interno.

Clareamento Dentário Externo

Em relação ao externo, este abrange a superfície dos dentes, a parte de fora do mesmo.  Pode ser realizado em consultório ou em casa. Está presente na composição o peróxido de hidrogênio, que é o produto clareador. Este difere nos materiais pela sua concentração do gel, que é maior no clareamento de consultório (média 35%). Já o clareamento dentário caseiro pode ser encontrado nas concentrações de 6% a 22%.

É mito quando se diz que o clareamento enfraquece os dentes, este não afeta a camada superficial dos dentes, o chamado esmalte.

A maioria das pessoas pode realizar, e para ter certeza se o indivíduo está apto a realizar o procedimento é necessária uma avaliação com o cirurgião dentista antes de iniciar o tratamento. É permitido realizar em pessoas com o mínimo de 16 anos e que não esteja incluso no grupo das exceções: como gestantes, mulheres na fase de amamentação, pacientes com alergia a algum componente do produto, lactantes, indivíduos com muita sensibilidade, dentes anteriores com restaurações extensas (pois o clareamento não altera a cor da resina), lesões cariosas, gengivite ou periodontite.

Na consulta de avaliação, o profissional ajudará a decidir qual a melhor maneira de realizar o clareamento, seja ela de modo caseiro, de consultório (laser, pasta/pasta ou combinado). Para essa decisão deve-se levar em conta o estilo de vida do paciente, seus hábitos, disciplina, o grau de coloração dos dentes, a rapidez com que deseja o clareamento e também, a questão do custo.

A longevidade do clareamento depende dos cuidados que o paciente tem perante o procedimento. Por exemplo, seus hábitos alimentares (principalmente alimentos com fortes pigmentações), se o indivíduo é fumante ou não; esses fatores influenciam diretamente no tempo de duração. Porém, realizar um reforço depois de algum tempo, pode resolver a alterações de cor que ocorreu após o tratamento.

Alguns cuidados devem ser tomados durante o tratamento. Como a ingestão de alimentos com muita pigmentação, como café, vinho, sucos, verduras e frutas escuras, entre outros. (Veja completo no post sobre “10 alimentos que…”.) Deve-se também evitar bebidas cítricas, pois estes podem gerar ou aumentar a sensibilidade. Caso ocorra sensibilidade, o ideal é alternar os dias entre a arcada superior e inferior, e pode-se também realizar bochechos com colutórios que possuem flúor. Se mesmo assim a sensibilidade permanecer, há agentes dessensibilizantes aplicados pelo profissional da área no consultório.

O procedimento realizado sem supervisão de um profissional da área ou de forma inapropriada pode acarretar danos ao paciente, como hipersensibilidade dentária, queimaduras que geram lesões nas mucosas (bochechas e lábios), língua e gengiva. Essas lesões, dependendo do grau, podem virar aftas ou ulcerações. Em casos mais extremos, pode ocorrer perda do tecido gengival ou até reabsorções nas raízes.

Por isso, consulte o seu cirurgião dentista, siga o tratamento corretamente e tenha um sorriso muito mais bonito.

Clareamento Dentário Interno

Este abrange, normalmente, somente um dente. É utilizado para dentes que sofreram alterações na cor, pelos mais variados motivos como traumas, obturação do canal ou até hemorragia na estrutura interna. A maior parte dos casos ocorre após o tratamento de canal, onde de amarelado, o dente passa a ficar com a cor acinzentada.

A técnica utilizada pode durar uma, duas ou mais sessões dependendo da dificuldade em encontrar a cor desejada. As atuais utilizam como material clareador, o hidrogênio a 35%.

O resultado da coloração pode variar de acordo com as características de cada indivíduo. Então para ter-se um bom resultado, é extremamente importante os cuidados no planejamento, como a atenção do dentista, o registro de cor inicial (para posterior comparação), e principalmente as orientações pós tratamento.

Este é um método efetivo, satisfatório e que possui rápido resultado.

Clareamento Dentário

mm

Sobre Dra. Giovana Rocha Lamber / CRO-SC 15987

  • Especialização em Estética Orofacial pelo Instituto Odontológico das Américas (IOA) 2017;
  • Monitoria na Clínica da Faculdade de Odontologia de Presidente Prudente (FOPP) da faculdade Oeste Paulista (UNOESTE) na matéria: Clínica Odontológica (endodontia, dentística e periodontia) 2017;
  • Graduação em Odontologia. 2017; Universidade do Oeste Paulista, UNOESTE, Brasil.
  • Estágio como auxiliar em cirurgia odontológica com pacientes com necessidades especiais no Hospital Regional de Presidente Prudente 2016 - 2017;
  • Estágio como avaliadora estomatológica em pacientes oncológicos nos hospitais: Hospital Regional e Santa Casa de Presidente Prudente 2016 _ 2017;
  • Estágio na Clínica da Faculdade de Odontologia de Presidente Prudente (FOPP) da faculdade Oeste Paulista (UNOESTE) 2015 - 2017;
  • Liga Acadêmica de cirurgia e traumatismo Buco-maxilo-facial e Odontopediatria. (Liga Acadêmica) 2015 - 2016;
  • Seminário de pesquisa científica no evento ENEPE, intitulado em: “Avaliação estomatológica de pacientes oncológicos submetidos à quimioterapia” 2016;
  • Seminário de pesquisa científica no evento ENEPE, intitulado em: “Avaliação do efeito antifúngico de um nanosistema composto por nanopartículas magnéticas de óxido de ferro, quitosana e miconazol” 2016;
  • Seminário de caso clínico para a Liga Acadêmica de Cirurgia e Traumatismo Buco-Maxilo-Facial e Odontopediatria - LACTBMFO 2015;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.